Category: direitos humanos.
UNIFEM apresenta ONU Mulheres para ministras da América Latina e Caribe

(14/07/2010 – 12:29)

Brasília (Brasil) –  Na manhã de hoje, 14/07, o UNIFEM (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher – parte da ONU Mulheres) promoveu um café da manhã com a presença de ministras, parlamentares e altas autoridades dos mecanismos para as mulheres da América Latina e Caribe. Conduzido por Gladys Acosta, chefa do UNIFEM para a região, o encontro reuniu cerca de 50 mulheres entre elas Alicia Bárcena (CEPAL), Rebecca Tavares, representante do UNIFEM Brasil e Cone Sul, Rachel Mayanja (OSAGI – parte da ONU Mulheres) e Yassine Fall (INSTRAW – parte da ONU Mulheres).


Durante o café da manhã, foi apresentado a ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, cuja criação foi anunciada no último dia 2 de julho, em Nova York, na Assembleia Geral da ONU. A organização, que estará em pleno funcionamento em Janeiro de 2011, vai unificar as quatro instâncias de mulheres da ONU: DAW – Divisão para o Avanço das Mulheres (criada em 1946), INSTRAW – Instituto Internacional de Pesquisas e Capacitação para a Promoção da Mulher (criada em 1976), UNIFEM –  Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (criada em 1976) e OSAGI – Escritório de Assessoria Especial em Questões de Gênero  (criada em 1997).
Estiveram presentes no evento as ministras Magdalena Faillace (Argentina), Eveling Llanos (Bolívia), Nilcéa Freire (Brasil), Carolina Schmidt Zaldívar e Constanza Bollmann Schele (Chile), Martha Lucía Vásquez Zawadzky (Colômbia), Maureen Clarke (Costa Rica), Yolanda Ferrer (Cuba), Ana Lucía Herrera  (Equador), Julia Evelyn Martínez (El Salvador), Sonia Escobedo (Guatemala), Maria Antonietta Botto (Honduras), Rocío García Gaytán (México), Isavel Green (Nicarágua), Lic. Markelda Montenegro de Herrera (Panamá), Gloria Rubín (Paraguai), Nidia Vilchez (Peru), Alejandrina Germán (República Dominicana), Lic. Beatriz Ramírez Abella e Ana María Vignoli (Uruguai) e Nancy Perez (Venezuela).


A Conferência Regional sobre a Mulher da América Latina e do Caribe é um órgão subsidiário da CEPAL e se realiza a cada três anos. Seu objetivo principal é proporcionar um fórum para o debate sobre os temas de gênero, apresentar recomendações de política pública e avaliar o cumprimento dos acordos e planos regionais, tendo em vista as necessidades das mulheres.A 11ª da conferência é coordenada pela CEPAL e pela SPM (Secretaria de Políticas para as Mulheres). Traz como tema principal “Que tipo de Estado? Que tipo de igualdade?”, para o qual a CEPAL apresentará um documento em que são examinadas as conquistas e os desafios que os governos da América Latina enfrentam em relação à igualdade de gênero à luz das interações entre o Estado, o mercado e as famílias, que com uma adequada interrelação podem estabelecer as condições para renovar ou perpetuar as hierarquias sociais e de gênero.

Fonte: UNIFEM

ONU cria nova estrutura para o empoderamento das mulheres

Criação da Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, denominada ONU Mulheres, é o resultado de anos de negociações entre Estados-membros da ONU e pelo movimento de defesa das mulheres no mundo

Nova York (EUA) – Numa decisão histórica, a Assembleia Geral da ONU votou por unanimidade hoje (2/7), em Nova York, a criação de uma nova entidade para acelerar o progresso e o atendimento das demandas das mulheres e meninas em todo o mundo. A criação da Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, denominada ONU Mulheres, é o resultado de anos de negociações entre Estados-membros da ONU e pelo movimento de defesa das mulheres no mundo. Faz parte da agenda de reforma das Nações Unidas, reunindo recursos e de mandatos de maior impacto.”Sou grato aos Estados-Membros, por ter este grande passo em frente para as mulheres do mundo e meninas”, disse o secretário-geral Ban Ki-moon, em um comunicado elogiando a decisão. “ONU Mulheres vai aumentar significativamente os esforços da ONU para promover a igualdade de gênero, expandir as oportunidades e combater a discriminação em todo o mundo”, completou. A ONU Mulheres será construída a partir do trabalho de quatro instâncias das Nações Unidas, cuja atuação se concentra na igualdade de gênero e no empoderamento das mulheres:
• Divisão para o Avanço das Mulheres (DAW, criada em 1946)
• Instituto Internacional de Pesquisas e Capacitação para a Promoção da Mulher (INSTRAW, criada em 1976)
• Escritório de Assessoria Especial em Questões de Gênero  (OSAGI, criada em 1997)
• Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (UNIFEM, criada em 1976)
“Felicito aos dirigentes e funcionários da DAW, INSTRAW, OSAGI e UNIFEM pelo seu compromisso com a causa da igualdade de gênero e vou contar com o seu apoio à medida que entramos numa nova era no trabalho da ONU para as mulheres”, disse o secretário-geral Ban . “Eu fiz a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres uma das minhas prioridades de trabalho para acabar com o flagelo da violência contra as mulheres, a nomeação de mais mulheres a altos cargos, os esforços para reduzir as taxas de mortalidade materna”, observou Ban.
(mais…)
8 de Julho/2010 – Posse de Conselho Executivo na UFBA


UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
CENTRO DE ESTUDOS AFRO-ORIENTAIS

CONVITE

Às vésperas de completar 15 anos, a equipe do CEAFRO – Programa de Educação para a Igualdade Racial e de Gênero do Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO), da Universidade Federal da Bahia (UFBa) – realiza as posses da sua nova Coordenação Executiva e do seu 1º Conselho Executivo e espera contar com sua presença nesse momento de confraternização e reafirmação das suas ações e princípios.


Data – 5ª feira, dia 8 de julho de 2010
Horário – 17 horas
Local – Auditório Milton Santos, prédio do CEAO/UFBa
Endereço – Praça Inocêncio Galvão, 42, Largo Dois de Julho, Salvador/Bahia


Relatoria sobre os Direitos das Pessoas Privadas de Liberdade:até 21.06.2010

Relatoria sobre os Direitos das Pessoas Privadas de Liberdade

Questionário de consulta para fins de elaboração do Relatório Temático sobre Direitos Humanos das Pessoas Privadas de Liberdade nas Américas

Introdução

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos desde as suas primeiras atuações tem dedicado particular atenção à situação das pessoas privadas de liberdade nas Américas. Neste sentido, desde os seus primeiros relatórios sobre países (Cuba 1962 e 1963, Rep. Dominicana 1965 e 1966) a CIDH vem se referindo a este tema de maneira consistente. Posteriormente, no seu 119 período de sessões (março de 2004), a Comissão Interamericana indicou formalmente o primeiro Relator sobre os Direitos das Pessoas Privada de Liberdade nas Américas. A Relatoria desempenha diversas funções, uma das quais se refere ao mandato específico encomendado pela Assembléia Geral da OEA de continuar informando sobre a situação das pessoas privadas de liberdade no Hemisfério. O mandato foi outorgado na Resolução AG/RES. 2510(XXXIX-0/09) e anteriores.

Maiores  informações e questionário na página do CIDH:
http://www.cidh.org/PRIVADAS/Cuestionario-de-Consulta.port.htm

As respostas deverão ser enviadas antes de 21 de junio do presente ano a:*

Atte.  Relatoría sobre os Direitos das Pessoas Privadas de Liberdade

Comissão Interamericana de Direitos Humanos

Organização dos Estados Americanos

1889 F Street, NW

Washington, DC  20006

Email: cidhdenuncias@oas.org

*Nota: Não é necessário enviar as respostas e eventuais anexos por correio convencional. Todos os materiais podem ser enviados por correio eletrônico.

Para qualquer consulta ou dúvida favor enviar um e-mail para o seguinte endereço: apizarro@oas.org

Construção da Usina de Belo Monte viola Constituição e Convenção da OIT

Em audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, na tarde desta quarta-feira (7), a população atingida, afetada e impactada pela construção da Usina Hidrelétrica de Estreito, no rio Tocantins, na fronteira entre os estados do Maranhão e Tocantins, e pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, tiveram a oportunidade de manifestar aos parlamentares presentes sua insatisfação com ambos empreendimentos.

Os parlamentares ouviram os constrangimentos, coações, desrespeito e precarização crescente das condições de vida por que passam milhares de famílias no Estreito há quase uma década, e o apelo para que o mesmo não aconteça com as populações ribeirinhas, agricultores, indígenas, pescadores artesanais e outros possíveis afetados pela UHE de Belo Monte. (mais…)

Curso Mediação de Conflitos – Inscrições abertas até 3/maio

As Inscrições para o curso à distância de  DIREITOS HUMANOS E MEDIAÇÃO DE CONFLITOS – 2010 está com as inscrições  abertas até 3 maio.
Este curso é gratuito e oferecido pela Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Instituto de Tecnologia Social – ITS BRASIL

O curso informar: Atenção: e-mails do @yahoo.com.br e @hotmail.com podem não chegar ou entrar na pasta de spam. Se possível, favor se cadastrar com outra conta de e-mail.
A nova oferta com tutoria iniciará em 3 de maio de 2010. As inscrições já estão abertas. Para inscrever-se, clique aqui.