Monthly Archives: maio 2010
Ouvidor da SEPPIR dá entrevista ao Afropress

Cadê os Partidos?
Por: – 27/5/2010

Brasília – Ouvidor da SEPPIR desde o ano passado, o advogado Humberto Adami cobra dos Partidos – inclusive do PT – uma postura pró-ativa na defesa das cotas para negros, em reação ao Partido Democratas (DEM), que patrocina no STF movimento contra as ações afirmativas. Leia mais…

Na entrevista, concedida ao editor de Afropress, jornalista Dojival Vieira, Adami queixou-se da passividade dos Partidos. “Os partidos não podem e não devem, em minha opinião, ficar em papel contemplativo, simplesmente assistindo a tudo ou oferecendo solidariedade, na base do “estamos juntos!” que se ouve nas ruas. Devem partir para o enfrentamento nas mesmas bases e condições, utilizando suas máquinas partidárias e seus advogados, para contrabalançar o jogo”, afirma.

Ele cita o caso da Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) movida no STF pelo DEM contra o sistema de cotas na Universidade de Brasília. ”Ainda que estejamos num ano eleitoral, no caso das cotas da UNB em julgamento no STF, por exemplo, como se pode admitir que os outros partidos políticos não tenham, até o momento, ingressado com ações em favor das cotas raciais, como amigos da corte – amicus curiae – fazendo frente ao DEM?”, pergunta.

O Ouvidor da Seppir, que é apontado por militantes – inclusive do PT – como um dos responsáveis pelo desgaste político sofrido pela ex-ministra Matilde Ribeiro, que acabaram com a sua exoneração no caso dos cartões corporativos, nega que tenha sido hostil a ex-ministra.

“ A ex-ministra Matilde se afastou do governo em função do desgaste de denúncias de uso do cartão corporativo, não de desgaste de imagem pública, em especial o causado por mim. Nunca desrespeitei a figura da ministra, quer como mulher, quer como política, quer como gestora, ou de qualquer outro modo. Não poderia agir de forma diferente. Só não concordava com certas medidas e efetuava críticas de frente, e com objetivo construtivo. Já me disseram que, se tivesse sido ouvido, os fatos teriam sido outros. Não sei se isso é verdade. Mas a relação pessoal com a ex-ministra nunca foi de conflito, e sim de divergência, num ambiente cordial”, acrescenta.

Veja, na íntegra, a entrevista do Ouvidor da Seppir, em que também faz uma prestação de contas do período em que passou a ocupar o cargo, em julho de 2.009.
(mais…)

RJ: FÓRUM EDUCAÇÃO AFIRMATIVA SANKOFA (7 A 10.06.2010)

Estamos  repassando a informação deste importante evento sobre a Lei 10.639/2003 no Rio de Janeiro, realização de nosso parceiro IPEAFRO. Parabéns à Dra. Elisa Larkin e Abdias Nascimento.

OFICINA MATRIZ AFRICANA E AÇÃO EDUCATIVA

Coordenação – Azoilda Loretto de Trindade e Carla Lopes

O foco principal da Oficina será a Matriz Africana como disparadora de infinitas possibilidades de ações educativas críticas e libertárias no cotidiano escolar. Teremos como suporte pedagógico o kit Ipeafro para Educadores e como roteiro-guia o suplemento didático da Linha do Tempo dos Povos Africanos do Ipeafro. Com base nesses referenciais, a oficina pretende oferecer às pessoas presentes momentos de reflexão e ação sobre a história e a cultura africanas e afro-brasileiras. Nossa perspectiva será informativa, lúdica e interativa, de modo que as experiências pedagógicas e existenciais de cada participante possam dialogar entre si e com o conteúdo do kit.

(mais…)

I SIMPÓSIO NACIONAL DE SAÚDE DA POPULAÇÃO NEGRA E HIV/AIDS (20 e 21.05.2010)

A  Universidade Estadual de Campinas tem a honra de sediar o Iº Simpósio Nacional de Saúde da População Negra e HIV/Aids, sob a organização e coordenação da Disciplina de Infectologia do Departamento de Clínica Médica da FCM UNICAMP, do NEPO – Núcleo de Estudos Populacionais da UNICAMP, do Fórum de DST/Aids da UNICAMP e do Serviço Social do Hospital de Clínicas da UNICAMP. Trata-se de uma iniciativa que pretende divulgar projetos de pesquisa realizados, referentes a um Edital de Pesquisa, proposto em conjunto, entre o anterior PNDSTAIDS, hoje Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde do Brasil e a UNESCO.
Dezessete grupos de pesquisa foram contemplados com financiamento para estudar o HIV/Aids e a População negra em grandes eixos de discussão, especialmente no terreno social, comportamental, epidemiológico, clínico com as várias vertentes correlatas.
Muitos temas apareceram como temas transversais, sendo igualmente importantes, ou mais até que os temas básicos, e tendo muito a ver com os temas básicos, como preconceito, questão de gênero, acessibilidade à saúde e aos serviços de saúde, iniqüidades, etnia, discriminação, movimento negro, organização da sociedade civil, adesão ao tratamento, percepções entre diferentes etnias, dimensões de vulnerabilidade.
O programa prevê a presença do Exmo. Sr. Ministro da Saúde do Brasil, Dr. José Gomes Temporão, para a mesa de abertura e para palestra de inauguração do Simpósio, Ministro da Secretaria de Igualdade Racial, bem como autoridades do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do MS do Brasil, da UDAT – Unidade de Desenvolvimento Tecnológico do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, do Programa Estadual de DST/Aids da SES – SP, do Programa Municipal de DST/Aids da SS – Prefeitura Municipal de Campinas, além do Prof. Fernando Ferreira Costa, reitor da UNICAMP, e Pró Reitores da PRDU, PRP e PREAC da UNICAMP, Diretoria da FCM UNICAMP, Diretoria da NEPO e Superintendente do HC UNICAMP.

Veja a programação: http://www.fcm.unicamp.br/simposio/sspn/index.php?option=com_content&view=article&id=1216&Itemid=618

Inscrições grátis no site oficial do evento: http://www.fcm.unicamp.br/simposio/sspn/index.php?option=com_jforms&view=form&id=1&Itemid=622

Políticas Sociais: O STF inicia a análise da ação do DEM contra a UnB

Políticas Sociais: O STF inicia a análise da ação do DEM contra a UnB

A reserva de vagas para estudantes negros foi adotada em universidades públicas há ao menos dez anos, mas somente agora o debate sobre a adoção do sistema de cotas chegará ao Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Ricardo Lewandowski convocou uma audiência pública sobre o tema entre os dias 3 e 5 de março. Trata-se do passo inicial do julgamento de uma ação movida pelo Partido Democratas (ex-PFL) contra a Universidade de Brasília (UnB), que reserva 20% das vagas abertas em seu vestibular para estudantes negros, independentemente da classe social a qual pertençam.

O resultado do julgamento, apostam especialistas, terá impacto sobre o sistema de seleção de todas as universidades públicas do País. Também pode acelerar ou contribuir para a derrocada das iniciativas parlamentares de criar um amplo sistema de cotas sociais e raciais nas universidades federais, uma discussão que patina no Congresso desde que as primeiras propostas do gênero foram adotadas por iniciativa das próprias instituições de ensino.

(mais…)