Monthly Archives: julho 2010
Inscrições abertas:Pós-graduação em História e Cultura Afro-brasileira e Africana até 06.08.2010

O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiro da Universidade Federal de Juiz de Fora (Neab/UFJF) está com inscrições abertas para 40 vagas no processo seletivo da segunda turma do curso de pós-graduação “História e Cultura Afro-brasileira e Africana: educações para as relações étnico-raciais”.

O curso e as inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até o dia 6 de agosto, na Faculdade de Letras, sala Sky, primeiro andar, de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h30. Podem participar da seleção os portadores de diploma de curso superior em Pedagogia ou Normal Superior ou licenciatura plena em qualquer área de conhecimento.

O resultado será divulgado no dia 28 de agosto, pelo site do Neab. As aulas terão início em 10 de setembro. Elas serão ministradas às sextas-feiras, das 18h30 às 22h30 e aos sábados, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Clique aqui para baixar o edital.

Clique aqui para baixar a ficha de inscrição.

Clique aqui para visualizar o web folder.

Fonte: Neab Universidade Federal de Juiz de Fora

(mais…)

COPENE 2010 NO AR: Acompanhe tudo!

O VI Congresso Brasileiro de Pesquisadores(as) negros(as) – COPENE, cuja a edição 2010 está ocorrendo no Rio de Janeiro está totalmente disponível para acompanhamento online.

O tema deste ano é “Afrodiáspora, saberes pós coloniais, poderes e movimentos sociais”.

Fonte: COPENE


Dentre as atividades já ocorridas pode-se destacar a participação do ator norte-americano Danny Glover discutiu sobre o tema “Mídia e Racismo”, o economista Marcelo Paixão – UFRJ e de Kabengele Munanga e Boaventura de Sousa Santos, que também participou de um evento na Fiocruz.

Fonte: COPENE


O site oficial do COPENE 2010 está disponibilizando várias midias de acesso ao evento, acompanhe tudo em tempo real.

http://www.youtube.com/copene2010

http://www.flickr.com/photos/copene/

–  http://twitter.com/copene_2010


Prof. Dr. Marcelo Paixão no COPENE 2010

Fonte: COPENE

EDUCAÇÃO CONTINUADA EM CABO FRIO:inscrições abertas

Já está disponível a lista de cursos de Educação Continuada do Centro de Estudos de  Educação Natália Caldonazzi em Cabo Frio, a partir de agosto de 2010.

As inscrições podem ser feitas pelo telefone  (22) 2644-0385 das 8:00h  às 17:00h.

Acesse a lista dos 13 cursos, incluindo Curso de Extensão em História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, organizado pela Prof. Angela Navarro(angel-artesa@ig.com.br):
www.iara.org.br/site2/cursos_cabo_frio_2010.pdf


Outras infomações:

Rua Coronel Ferreira, 221 – Portinho- Cabo Frio – RJ
Telefone: (22) 26440385 / (22) 92878631
e-mail: casadoeducador@yahoo.com.br

UNIFEM apresenta ONU Mulheres para ministras da América Latina e Caribe

(14/07/2010 – 12:29)

Brasília (Brasil) –  Na manhã de hoje, 14/07, o UNIFEM (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher – parte da ONU Mulheres) promoveu um café da manhã com a presença de ministras, parlamentares e altas autoridades dos mecanismos para as mulheres da América Latina e Caribe. Conduzido por Gladys Acosta, chefa do UNIFEM para a região, o encontro reuniu cerca de 50 mulheres entre elas Alicia Bárcena (CEPAL), Rebecca Tavares, representante do UNIFEM Brasil e Cone Sul, Rachel Mayanja (OSAGI – parte da ONU Mulheres) e Yassine Fall (INSTRAW – parte da ONU Mulheres).


Durante o café da manhã, foi apresentado a ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, cuja criação foi anunciada no último dia 2 de julho, em Nova York, na Assembleia Geral da ONU. A organização, que estará em pleno funcionamento em Janeiro de 2011, vai unificar as quatro instâncias de mulheres da ONU: DAW – Divisão para o Avanço das Mulheres (criada em 1946), INSTRAW – Instituto Internacional de Pesquisas e Capacitação para a Promoção da Mulher (criada em 1976), UNIFEM –  Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (criada em 1976) e OSAGI – Escritório de Assessoria Especial em Questões de Gênero  (criada em 1997).
Estiveram presentes no evento as ministras Magdalena Faillace (Argentina), Eveling Llanos (Bolívia), Nilcéa Freire (Brasil), Carolina Schmidt Zaldívar e Constanza Bollmann Schele (Chile), Martha Lucía Vásquez Zawadzky (Colômbia), Maureen Clarke (Costa Rica), Yolanda Ferrer (Cuba), Ana Lucía Herrera  (Equador), Julia Evelyn Martínez (El Salvador), Sonia Escobedo (Guatemala), Maria Antonietta Botto (Honduras), Rocío García Gaytán (México), Isavel Green (Nicarágua), Lic. Markelda Montenegro de Herrera (Panamá), Gloria Rubín (Paraguai), Nidia Vilchez (Peru), Alejandrina Germán (República Dominicana), Lic. Beatriz Ramírez Abella e Ana María Vignoli (Uruguai) e Nancy Perez (Venezuela).


A Conferência Regional sobre a Mulher da América Latina e do Caribe é um órgão subsidiário da CEPAL e se realiza a cada três anos. Seu objetivo principal é proporcionar um fórum para o debate sobre os temas de gênero, apresentar recomendações de política pública e avaliar o cumprimento dos acordos e planos regionais, tendo em vista as necessidades das mulheres.A 11ª da conferência é coordenada pela CEPAL e pela SPM (Secretaria de Políticas para as Mulheres). Traz como tema principal “Que tipo de Estado? Que tipo de igualdade?”, para o qual a CEPAL apresentará um documento em que são examinadas as conquistas e os desafios que os governos da América Latina enfrentam em relação à igualdade de gênero à luz das interações entre o Estado, o mercado e as famílias, que com uma adequada interrelação podem estabelecer as condições para renovar ou perpetuar as hierarquias sociais e de gênero.

Fonte: UNIFEM

Mapa da Violência 2010 – Anatomia dos Homicídios no Brasil

O Mapa da Violência 2010 – Anatomia dos Homicídios no Brasil é o décimo de uma série publicada desde 1998 e que se tornou referência internacional sobre o tema.
Produção dos Instituto Sangari

Gênero e Cor/Raça
Esta edição aprofunda a análise dos dados gerais e traz um recorte especial de gênero e cor/raça. As constatações das desigualdades são uma grande contribuição para o debate sobre as questões sociais brasileiras e oferecem uma luz para a elaboração de políticas públicas.

Jovens e Educação
Como sempre, este Mapa privilegia também a compilação e a análise de dados relativos aos jovens. Eles são uma força estratégica na construção de cada país, e a violência é um fator determinante das oportunidades reais que terão ao longo da vida.

A violência sobre os jovens tem relação direta com o seu acesso à escola e à qualidade do seu aprendizado. Eis porque o Instituto Sangari se empenha na pesquisa deste fenômeno, buscando elementos para novas estratégias na Educação.

Versão Digital
O Mapa da Violência 2010 está aqui disponível na íntegra. Abaixo você também encontra as tabelas complementares cuja consulta está sugerida em notas de rodapé.

Acesse todos os documentos, mapas e vídeos direto no site.

Acesse o site do Mapa da Violência:
http://www.institutosangari.org.br/mapadaviolencia/

Lei de cotas na Prefeitura do Rio é inconstitucional

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro julgou, nesta segunda-feira (26/4), parcialmente procedente a representação por inconstitucionalidade, contra a Lei 4.978 de 2008, do município do Rio de Janeiro, que institui quotas para afrodescendentes na administração municipal.

Com a decisão, foram declarados inconstitucionais os artigos 3º, 5º e 6º da lei, que dispõem, respectivamente, sobre a reserva de, no mínimo, 20% das vagas dos cargos em comissão nos órgãos da Administração Direta e Indireta da Prefeitura para negros, sendo 10% para homens e 10% para mulheres; sobre as atribuições legais do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do Negro (Condedine); e sobre as despesas da execução da lei.

A ação, proposta pelo deputado estadual Flávio Nantes Bolsonaro, pedia que fosse declarada a inconstitucionalidade total da lei, sob a alegação de que o novo sistema de cotas viola os princípios da isonomia e impessoalidade, além de afrontar a Constituição Federal por vício de iniciativa.

No entanto, o relator do processo, desembargador Natemala Machado Jorge, decidiu acompanhar o parecer do Ministério Público estadual, julgando o pedido parcialmente procedente. Seu voto foi seguido por unanimidade pelos demais desembargadores do colegiado.

Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.

Processo 2008.007.00 176
(mais…)

Supremo aprova sete pedidos de amici curiae

Para legitimar-se, a intervenção do amicus curiae deve apoiar-se em razões que tornem desejável e útil a sua atuação processual na causa, de forma a proporcionar meios que viabilizem uma adequada resolução do litígio constitucional. Com esse entendimento, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, aprovou sete pedidos de entidades para participarem como amigos da corte na ação de autoria do DEM contra a instituição de cotas raciais na Universidade de Brasília.

As instituições admitidas na ação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fudamental 186, todas favoráveis aos sistema de cotas e à exceção da Defensoria, todas ligadas a movimentos raciais, são as seguintes : Defensoria Pública da União, Fundação Nacional do Índio (Funai), Instituto de Advocacia Racial e Ambiental (Iara), Movimento Pardo-Mestiço Brasileiro (MPMB), Fundação Cultural Palmares, Movimento Negro Unificado (MNU) e Educação e Cidadania de Afro-descentes e Carentes (Educafro) para participar da ADPF, na qualidade de amigos da Corte (amici curiae). O relator rejeitou, entretanto, pedidos idênticos feitos pela Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal (CUT-DF) e pelo Diretório Central dos Estudantes da UnB (DCE-UnB).
(mais…)

Parceria prevê estudos conjuntos em Brasil e Angola

Ipea e governo de Angola pesquisarão impactos da reconstrução angolana e modelo macroeconômico

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Ministério da Coordenação Econômica de Angola firmaram, nesta quarta-feira, 23, uma parceria que vai permitir o intercâmbio técnico entre os dois países.

O Protocolo de Cooperação Técnica foi assinado pelo presidente do Ipea, Marcio Pochmann, e pelo diretor do Gabinete de Acompanhamento da Gestão Macroeconômica de Angola, Carlos Panzo.

O protocolo prevê a realização de estudos e pesquisas, o intercâmbio de especialistas entre os dois países, a realização de eventos técnicos, a publicação de documentos e a troca de informações entre as duas instituições. O prazo do acordo é de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

Entre os estudos previstos estão uma avaliação dos impactos do programa de reconstrução do país após a guerra civil. O conjunto de investimentos do programa é de US$ 40 bilhões. Também está prevista a elaboração de um modelo macroeconômico da contabilidade nacional do país, com o objetivo de discutir as políticas econômicas.

Segundo o presidente do Ipea, Marcio Pochmann, o Instituto tem acordos internacionais com outros países, mas nenhum desta magnitude. “O Brasil tem uma dívida com a África. Nossa instituição, assim como outras, pode contribuir, mas nós sabemos que podemos, também, aproveitar muito o saber de vocês”, afirmou.

De acordo com Carlos Panzo, a parceria é muito importante para Angola. “Vocês fazem exatamente isso de que nós hoje precisamos. Somos um país jovem, independente há 35 anos, mas contamos como oito, porque no restante do tempo estivemos em guerra. Fizemos muito, mas ainda há muito a fazer. Essa parceria vai ser fundamental para nós, como já tem sido o Brasil”.

Fonte: Site do IPEA

Ipea e Fiocruz abrem inscrições para mestrado até 23.07.2010

Curso focado em Desenvolvimento e Políticas Públicas oferece 30 vagas. Inscrições vão até 23 de julho

Estão abertas as inscrições para o curso de Mestrado Profissional em Desenvolvimento e Políticas Públicas. Promovido pelo Ipea, em parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) e Escola de Governo em Saúde Núcleo Federal (Fiocruz), o curso é dirigido a  profissionais do setor público federal que atuem na formulação, gestão, implementação, avaliação e regulação de políticas públicas.

Ao todo, são oferecidas 30 vagas. Podem se inscrever servidores públicos federais com diploma de graduação em nível superior reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) que estejam lotados em Ministérios e Secretarias Especiais. É recomendável que os alunos tenham noções básicas em Word e Excel.

O curso é dividido em quatro unidades: Teoria e História do Desenvolvimento; Políticas Públicas e Gestão; Metodologia de Pesquisa; e Conferências e Painéis Temáticos. São 1.440 horas de aula, em regime de dedicação parcial, com duração de 24 meses, 12 de período letivo e 12 para a elaboração de dissertação. As aulas serão realizadas as quartas e quintas-feiras à noite e sextas-feiras pela manhã e tarde.

A data de realização do mestrado é de setembro de 2010 a setembro de 2012, mas os interessados já podem se inscrever. A seleção inclui prova de inglês e de conteúdo com bibliografia indicada, ambas em caráter eliminatório, e análise de currículos e da proposta preliminar de trabalho e entrevista, ambas em caráter classificatório. O período de inscrição vai até 23 de julho.

O endereço para inscrições é http://www.sigass.fiocruz.br/pub/inscricao.do?codP=1

* Com informações da Fiocruz

Fonte: Site do IPEA

ONU cria nova estrutura para o empoderamento das mulheres

Criação da Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, denominada ONU Mulheres, é o resultado de anos de negociações entre Estados-membros da ONU e pelo movimento de defesa das mulheres no mundo

Nova York (EUA) – Numa decisão histórica, a Assembleia Geral da ONU votou por unanimidade hoje (2/7), em Nova York, a criação de uma nova entidade para acelerar o progresso e o atendimento das demandas das mulheres e meninas em todo o mundo. A criação da Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, denominada ONU Mulheres, é o resultado de anos de negociações entre Estados-membros da ONU e pelo movimento de defesa das mulheres no mundo. Faz parte da agenda de reforma das Nações Unidas, reunindo recursos e de mandatos de maior impacto.”Sou grato aos Estados-Membros, por ter este grande passo em frente para as mulheres do mundo e meninas”, disse o secretário-geral Ban Ki-moon, em um comunicado elogiando a decisão. “ONU Mulheres vai aumentar significativamente os esforços da ONU para promover a igualdade de gênero, expandir as oportunidades e combater a discriminação em todo o mundo”, completou. A ONU Mulheres será construída a partir do trabalho de quatro instâncias das Nações Unidas, cuja atuação se concentra na igualdade de gênero e no empoderamento das mulheres:
• Divisão para o Avanço das Mulheres (DAW, criada em 1946)
• Instituto Internacional de Pesquisas e Capacitação para a Promoção da Mulher (INSTRAW, criada em 1976)
• Escritório de Assessoria Especial em Questões de Gênero  (OSAGI, criada em 1997)
• Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (UNIFEM, criada em 1976)
“Felicito aos dirigentes e funcionários da DAW, INSTRAW, OSAGI e UNIFEM pelo seu compromisso com a causa da igualdade de gênero e vou contar com o seu apoio à medida que entramos numa nova era no trabalho da ONU para as mulheres”, disse o secretário-geral Ban . “Eu fiz a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres uma das minhas prioridades de trabalho para acabar com o flagelo da violência contra as mulheres, a nomeação de mais mulheres a altos cargos, os esforços para reduzir as taxas de mortalidade materna”, observou Ban.
(mais…)
Showing 1 of 2 (2 Pages)