RELATORA DO CNE SE CALA SOBRE O CASO “MONTEIRO LOBATO “

Brasília – A professora Nilma Lino Gomes, do Conselho Nacional da Educação (CNE), não falará sobre o Parecer de sua autoria sobre o livro “Caçadas de Pedrinho”, de Monteiro Lobato, até que seja homologado pelo ministro da Educação, Fernando Haddad. O livro contém estereótipos racistas e é comprado normalmente pelo MEC pelo Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE) para ser distribuido nas escolas públicas.

A posição oficial, anunciada pela assessora de Imprensa Juliana Meneses, é um passo atrás em relação a disposição anterior da relatora de explicar o porque aceitou reescrever o Parecer 15/2010, que recomendava a não compra do livro pelo MEC e, em caso, de compra, exigia das editoras uma Nota explicativa sobre o contexto em que foi escrito em 1.933.

Afropress tenta, sem sucesso, desde o dia 08 de junho uma entrevista com a relatora. Contraditoriamente, a própria Nilma Lino havia orientado a Assessora de Imprensa do CNE a solicitar o envio de perguntas por escrito. As perguntas foram encaminhadas, porém, depois disso a relatora passou a não atender telefonemas e a protelar as respostas as perguntas.

Afropress apurou que a fuga da relatora e dos demais membros do CNE de entrevistas sobre o assunto, se deve a um acordo com o ministro Fernando Haddad para que não falem antes do novo Parecer ser homologado. A nova posição teria sido também, igualmente, negociada com o ministro, que não aceitou o Parecer original, alegando – contra todas as evidências – “não ver racismo na obra de Monteiro Lobato”.

O recuo, por outro lado, coincidiu com a manifestação do autor da representação, professor Antonio Gomes da Costa Neto, que entrou com recurso pedindo a anulação do Parecer reescrito – o de nº 06/2011 – que, segundo ele, viola a legislação antirracista brasileira.

Costa Neto já disse está disposto a ir até o Supremo Tribunal Federal (STF), caso o Conselho deixe de apreciar os recursos que protocolou e o ministro decida homologar o novo Parecer. Nesta hipótese, o autor da representação entrará com novo recurso, desta vez dirigido à Presidente Dilma Rousseff – superiora hierárquica do ministro.

Como é provável que a Presidente ratifique a posição do seu ministro, o passo seguinte seria um Mandado de Segurança junto ao STF.


Por: Redação – Fonte: Afropress – 26/7/2011

Similar Articles

AÇÕES DO IARA E IPEAFRO... O Instituto de Advocacia Racial e Ambiental (IARA) e o Instituto de Pesquisa e Estudos Afro Brasileiros (IPEAFRO), em ação conjunta decidiram unir esforços para buscar perante
ACESSE O PORTAL JURIDÍCO... Acesse o Portal Jurídico do IARA e se informe das ações que estão ocorrendo no seu Estados: Lei 10.639/03, mercado de trabalho, julgamentos do Conselho Nacional de
Relatoria sobre os Direit... Relatoria sobre os Direitos das Mulheres Formas de discriminação que limitam o exercício pleno dos direitos econômicos, sociais e culturais das mulheres Informação Este questionário foi preparado
Bolsonaro diz a Preta Gil... Na TV, Bolsonaro diz a Preta Gil que namoro com negra seria ‘promiscuidade’ por Jair Stangler 29.março.2011 10:59:44 Em entrevista na noite da segunda-feira, 28, ao programa
UNIFEM apresenta ONU Mulh... (14/07/2010 – 12:29) Brasília (Brasil) –  Na manhã de hoje, 14/07, o UNIFEM (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher – parte da ONU Mulheres)
AGÊNCIA BRASIL: Morre no... Vladimir Platonow Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro – Ativista político e precursor do movimento negro no país, o ex-senador Abdias Nascimento morreu ontem à noite
AFROPRESS: Brasil fica ma... Por: Redação – Fonte: Afropress – 24/5/2011 Rio – O poeta, artística plástico, jornalista, ator, diretor teatral, ex-senador da República e principal ícone vivo do Movimento Negro
Inscrições abertas:Pós... O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiro da Universidade Federal de Juiz de Fora (Neab/UFJF) está com inscrições abertas para 40 vagas no processo seletivo da segunda turma do
Nova Ministra completa mu... Por: Redação – Fonte: Afropress – 22/3/2011 Brasília – O ato para celebrar a passagem dos oito anos da SEPPIR, realizado nesta segunda-feira (21/03), em Brasília, foi
ONU cria nova estrutura p... Criação da Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, denominada ONU Mulheres, é o resultado de anos de negociações entre Estados-membros da
Informativo IARA – ... Já está disponível para download o Informativo IARA de 2011. Boa Leitura!!! CLIQUE AQUI
Comissão de Igualdade Ra... Da redação da Tribuna do Advogado 31/03/2010 – Mantidas as tendências atuais, o Brasil levará 32 anos para igualar a renda dos trabalhadores negros e brancos. No

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *